• Lucas Dias

DISCOS QUE ESCUTO SEM PULAR MÚSICA

Sou fã de listas de todos os tipos e gêneros. Sempre quis escrever uma só minha: com as músicas que mais gosto, artistas que me influenciam ou dos filmes que não saem da cabeça.


Imaginei fazer algo um pouco diferente. Listei OS DISCOS QUE ESCUTO SEM PASSAR NENHUMA MÚSICA. E detalhe, apenas os que foram lançados depois que nasci, em 1985.

Que eu sou fã de rock não é segredo pra ninguém; é só escutar a programação da Clube 885. Mas tem alguns que mexem comigo muito mais que outros.

Vamos à lista.



GREEN DAY - DOOKIE (1994)

Banda de punk rock californiana formada em 1986, um ano depois que nasci. Lançaram 2 bons discos antes da fama e do sucesso com esse álbum, “Dookie”, em 1994. O Green Day foi a banda que me fez amar a música e conhecer a filosofia do punk (“faça você mesmo”) que levo como lema de vida.


Voltando ao disco, ele tem algumas obras primas como "Welcome to Paradise", "Basket Case", "She" e "When I Come Around" (primeira música que aprendi tocar no violão). O álbum começa com a inconfundível "Burnout", que tu até pode não saber o nome, mas reconhecerá certamente o "rolo" de bateria na introdução. Uma das que mais gosto (tirando os singles) é "Pulling Teeth" que tem uma pegada mais romântica com violão e levada meio country rock.



NIRVANA - NEVERMIND (1991)

O que falar de Nervermind? Foi um álbum que mudou a história da música e, porque não dizer, do contexto mundial naquela época. Formada em Seattle no fim dos anos 80, o Nirvana parou o mundo dia 24 de setembro de 1991: Nervermind começa simplesmente com o maior hit do rock dos anos 90, "Smells Like Teen Spirit". Escutar aquela introdução na guitarra e bateria ainda arrepia a espinha mesmo 30 anos depois.


O disco conta com outros sucessos como "In Bloom", "Come as you are" e "Lithium". E grandes músicas como "Polly", "Territorial Pissings" e - um dos destaques para o meu gosto - "Drain You". Nevermind é pura energia: as batidas de Dave Grohl combinadas com a voz inconfundível do Kurt Cobain tornam esse disco uma pérola da música!



ARCTIC MONKEYS - WHATEVER PEOPLE SAY I AM, THAT'S WHAT I'M NOT (2006)

O Arctic Monkeys é uma banda nova, formada em 2002 (aí eu já tinha minha própria banda); mas foi em 2005 com seu disco de estreia que chacoalharam o mundo do rock. Os guris tinham entre 17 e 19 anos e a energia deles é incrível. Um misto de ansiedade juvenil com técnica apurada e muita criatividade. Tem grandes sucessos como "The View From Afternoon", "I Bet You Look Good on the Dancefloor", "Fake Tales of San Francisco" e "Dancing Shoes" (são as 4 primeiras do álbum, um começo matador); e tem também "Mardy Bum" e a "Certain Romance".


Muito difícil escolher uma única música de destaque, mas fico com "When the Sun Goes Down" que é com certeza uma das músicas mais cantadas pelos fãs da banda, mesmo não sendo um grande single.



FOO FIGHTERS - WASTING LIGHT (2011)

Com certeza não poderia fazer uma lista que não incluísse o Foo Fighters. É a banda que me acompanha durante toda minha vida musical. Sinto que cresci e amadureci com os Foo e, provavelmente, Dave Grohl é a minha maior influência. Escolher um disco não é tarefa fácil. Tem mais discos deles que escuto sem passar nenhuma música, claro. Mas fiquei com o" Wasting Light", que é, pra mim, o grande disco dos últimos anos.


Tem obras primas como "Bridge Burning", "Arlandria", "These Days" e "Rope". E é todo gravado à moda antiga, em rolos de fita e sem edição em computadores. Além disso, foi feito na garagem da casa do Dave Grohl. Esses 2 fatos marcam um álbum que tem uma sonoridade incrível. Provavelmente o melhor momento do Foo Fighters como banda.


Além das músicas que citei, dou destaque especial para "Walk", que tem uma mensagem que acredito muito: reaprender coisas que já sabemos, mas de outra forma, como a simples ação de caminhar.


Outra que dou grande destaque é "I Should Have Know" (“Eu deveria saber” em português) que é uma canção extremamente pesada, onde o Dave fala que deveria saber o que aconteceria em alguns momentos da vida, como a morte de Kurt Cobain. E que, com certeza, deve estar muito presente agora com a partida do Taylor Hawkins.



Todos têm os seus discos preferidos e aqueles que escuta sem passar nenhum música. Qual é o teu? Deixa teu recado aqui nos comentários!


79 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo